Notícias


Adaptação - Professora: Anna Carolina

22/04/2014


Ajudante: Laís

Maternal I

Tarde

“Adaptar-se é deixar-se modificar pelo outro, pelo ambiente, pelo objeto de conhecimento, é deixar o novo entrar e desarrumar o que estava seguro.”
(Paulo Freire)
 
O processo de adaptação à escola, de crianças que se separam de suas famílias pela primeira vez, é muito complexo e supõe uma elaboração e aceitação, nem sempre voluntária, de uma nova situação que traz perdas e ganhos, prováveis pensamentos e sentimentos ambivalentes, mas também possibilidades de aprendizagem e desenvolvimento.
Pensando no processo de adaptação como único, pela singularidade de cada criança, pela sua maneira de sentir, de se expressar, de assimilar e pensar o mundo, acreditamos que, para cada adaptação, será necessário um olhar, uma escuta, uma atenção e determinada ação. Percebemos assim a necessidade de criar situações para que o conforto e bem estar das crianças preponderem à insegurança.
 
Pensando assim, planejamos atividades e espaços que contemplam a diversidade de necessidades e desejos dos pequenos em um mesmo tempo. Nestes espaços disponibilizamos múltiplos materiais e atividades que se adaptam às características, desejos e necessidades da heterogeneidade das crianças. 
 
Confiram alguns desses momentos...
 
 
 
 
 

 

 
 
 
Os jogos em que movemos o corpo são imprescindíveis neste período, em que a linguagem verbal ainda não expressa tudo que eles vivenciam.
 
 
 
 
As crianças com mais dificuldades de adaptação, se tranquilizam quando tocam tinta, barro ou água com suas mãos. 
 
 
 
 
 
 
A criança, enquanto sujeito cognitivo, toma contato de forma organizada e prazerosa com a cultura da qual faz parte.
 
 
O projeto “Brincadeiras de colo” é também uma das estratégias de acolhimento utilizada pelo educador para promover contextos de aproximação na relação professor/aluno(a) e entre as próprias crianças...
 






Trabalhe conosco