Notícias


Artes com Heloisa - Primeiro Ano

23/09/2019


Primeiro semestre

Começamos o ano falando de natureza. Partindo dos elementos naturais encontrados no solo, surgiu o estudo sobre as pinturas rupestres - “Eu sei, as pinturas nas cavernas!”  - acrescentou uma criança. 
Em um dia tempestuoso, aproveitamos para ouvir o barulho da chuva, raios e trovoadas, enquanto desenhavam com as onomatopeias compreendidas. Nesse momento, as crianças permaneceram bem juntinhas -  com a sensação de estarem dentro de uma caverna.
Apreciaram imagens e vídeos de pinturas e gravuras primitivas do complexo de Montalvânia (Minas Gerais), pesquisadas no Espaço do Conhecimento da UFMG e no Museu Memorial Minas Gerais Vale.
 
As crianças observaram desenhos pintados nos paredões dos abrigos e os gravados no piso rochoso. “Ficou uma bagunça!”, comentou uma criança sobre o resultado das gravações sobrepostas com martelo e cinzéis de pedra. Os desenhos gravados compreendem alinhamentos de figuras de armas, pisadas humanas, cobras e tartarugas; interligados por traços curtos ou por linhas sinuosas. O tema antropomórfico se encontra também nos painéis com tintas provindas de pigmentos minerais e vegetais. Representam seres humanos de maneira realista ou esquemática e numerosas figuras geométricas acompanhadas por figuras de animais e objetos.
 

 

Fomos visitar o Centro de Arte Popular Cemig, para conhecer as peças de cerâmica, madeira e telas de artistas populares, do Vale do Jequitinhonha. As crianças foram recebidas pelo pessoal do educativo que apresentou os pigmentos terrosos utilizados nas pinturas das bonecas, flores, pratos e vasos de cerâmica. Apreciaram também uma fotografia de pinturas rupestres, com inúmeras figuras geométricas do paredão rochoso, no Vale do Rio Peruaçu, compondo com peças antropomórficas e indígenas. Ao final, desenharam sobre papel, as figuras que admiraram ou estranharam.
 
 






Trabalhe conosco